O SHOOTO


Fundado no fim da década de 80 por Satoru Sayana sob o nome de Japan Open, o Shooto foi o primeiro evento de Vale Tudo profissional realizado no Japão, reunindo nomes consagrados da modalidade. Uma das mais tradicionais competições de MMA do mundo, o Shooto já foi considerado o “Pride dos Leves” e revelou grandes nomes do Vale Tudo para o mundo.

DETENTORES DOS CINTURÕES


JHONATA SILVA

PESO PALHA

Jhonata Silva conquistou o cinturão dos peso-palha ao vencer Yan Teixeira no Shooto 74. O jovem de 21 anos apaixonou-se pelo MMA ao assistir pela TV a vitória de Lyoto Machida sobre Rashad Evans no UFC 98, em maio de 2009. Encontrou na Usina de Campeões, projeto social criado por Pedro Rizzo, o lugar ideal para dar início ao sonho de também ser um campeão. Hoje, Jhonata treina na Nova União.

RAFAEL MACAPÁ

PESO MOSCA

Por decisão unânime, Rafael Macapá, da Nova União, venceu o então campeão dos moscas, Luan Danger, tornando-se o novo detentor do cinturão. Foram O combate aconteceu no Shooto Brasil 85, na Upper Arena, diante de um verdadeiro show das torcidas nas arquibancadas.

GERALDO DE FREITAS

PESO GALO

O mineiro de Conselheiro Lafaiete, Geraldo “Espartano” de Freitas Jr., conquistou o cinturão dos galos ao vencer Luciano Benício por decisão unânime no Shooto 74, que marcou a estreia da Upper Arena, a nova casa do Shooto Brasil. Aos 25 anos, o atleta da Rio Fighters é considerado uma das grandes promessas para o MMA internacional.

LARA PROCÓPIO

PESO GALO

Lara Procópio tornou-se a detentora do cinturão peso-galo (até 61,2kg) ao vencer Mariana Morais em uma luta eletrizante no Shooto 81. Com um jogo de chão muito afiado, Lara quase finalizou a oponente logo nos primeiros segundos de luta com uma chave de braço. Os dois rounds seguintes foram muito equilibrados, mas no final prevaleceu o domínio inicial de Laura Procópio, e a atleta da Nova União foi declarada vencedora por pontos.

GLYAN ALVES

PESO SUPER-GALO

Glyan Alves, da Master Fight Team, conquistou o cinturão da recém-inaugurada categoria super-galo (até 63,5kg) no Shooto 81 ao vencer Pedro Falcão, da equipe Nova União, por nocaute técnico. A luta precisou ser interrompida ainda no primeiro minuto do primeiro round, quando Pedro lesionou o ombro após uma queda. Mineiro de Juiz de Fora, Glyan tem agora dez vitórias no cartel e três derrotas.

LEONARDO LIMBERGER

PESO PENA

O gaúcho Leonardo Limberger, pupilo do lendário Pedro Rizzo, venceu Adonilton Matos por decisão unânime no Shooto 82 e sagrou-se campeão dos penas (até 66kg). Depois de um primeiro assalto equilibrado, Limberger voltou melhor e tomou as rédeas do combate até o fim do terceiro round. Aos 23 anos, Leonardo tem um cartel de onze vitórias e apenas uma derrota.

KAUÊ FERNANDES

PESO SUPER-PENA

Considerado uma das grandes revelações da equipe Nova União, Kauê Fernandes venceu o amazonense Jameson Oliveira no Shooto 86 com um nocaute antes dos dois minutos iniciais do combate, após uma sequência no ground and pound. Com a vitória, Kauê tornou-se o primeiro campeão da categoria até 68kg.

FABRÍCIO "NEGÃO"

PESO LEVE

Em sua luta de estreia no Shooto Brasil, Fabrício Negão, da equipe Ribas Family, derrotou o ex-UFC Valmir Bidu no Shooto 82 e tornou-se o campeão dos dos leves (até 70kg). O cinturão pertencia a Ronys Torres, atual campeão da categoria ultra leve (até 72,6kg). Natural do Piauí, Fabrício agora está com sete vitórias consecutivas.

RONYS TORRES

PESO ULTRA-LEVE

Ronys Torres manteve o cinturão do peso-leve ao derrotar o desafiante Wallace Lopes no Shooto 60. Especialista em jiu-jitsu, o atleta da Nova União e ex-UFC conseguiu levar a luta para o chão logo no primeiro round e finalizou o adversário com uma finalização perfeita por americana. Aos 31 anos, Ronys Torres tem um cartel de 35 vitórias e apenas cinco derrotas.

CARLÃO SILVA

PESO SUPER-LEVE

Ao derrotar o paulista Felipe Douglas por nocaute no Shooto 78, Carlão Silva tornou-se o primeiro campeão da divisão dos super-leves, recentemente incorporada à competição. Natural do Rio Grande do Norte, Carlão agora possui um cartel de 11 vitórias e apenas uma derrota.

HERNANI PERPÉTUO

PESO MEIO-MÉDIO

O ex-UFC Hernani Perpétuo sagrou-se campeão mundial dos meio-médios do Shooto ao derrotar o belga Tommy Depret. A luta eletrizante aconteceu durante o tradicional Shooto BOPE. Mesmo diante de um oponente duro, o atleta da Nova União manteve-se superior durante os três rounds e garantiu a vitória por decisão unânime dos árbitros.

ALESSANDRO MACEDO

PESO SUPER MEIO-MÉDIO

O paranaense Alessandro Macedo, da equipe Rio Fighters, conquistou o cinturão dos super-médios ao nocautear Renato King na luta principal do Shooto 77, realizado no Ginásio do Sindilegis, em Brasília (DF). Em sua cidade, Foz do Iguaçu, o campeão é conhecido pelo apelido de Pamonha. Ele explica: “Minha mãe tem uma loja de pamonha em Foz de Iguaçu e eu vendia os produtos na rua para ela, por isso o apelido”, diverte-se. Hoje, Alessandro vive no Rio de Janeiro e se dedica integralmente ao esporte.

CARLOS "ÍNDIO"

PESO MÉDIO

Em uma decisão dividida dos juízes, Carlos Índio (Dragon Fight/ Nova União) derrotou Gustavo Besouro (RFT) e tornou-se o campeão sul-americano meio-médio do Shooto. Foi o segundo cinturão de Índio, que em 2011 já havia conquistado o título da categoria peso-médio (até 84kg). Aos 38 anos, o veterano acumula 33 vitórias e 12 derrotas.

CARLOS "CACHORRÃO"

PESO MEIO-PESADO

Carlos Eduardo Cachorrão (Dragon Fight /Nova União) conquistou o cinturão meio-pesado ao vencer o pernambucano Willyanedson Paiva no Shooto 62. Faixa preta de jiu-jitsu, logo no primeiro round Cachorrão conseguiu levar a luta para o chão e finalizar seu adversário com um armlock. Aos 35 anos, o veterano e ex-Bellator conta com 16 vitórias e quatro derrotas.

CAIO ALENCAR

PESO-PESADO

Caio Alencar, o “Caião”, conquistou o cinturão peso-pesado ao vencer Rodrigo “Dragão” Guelke no Shooto 52. Após três rounds de muita trocação, o atleta da Kimura Nova União conseguiu tornar-se campeão da categoria por decisão unânime dos juízes. Foi sua primeira vitória por pontos: antes disso, havia vencido sete vezes, sendo quatro por finalização e três por nocaute.

O SHOOTO É O EVENTO BRASILEIRO QUE MAIS REVELA ATLETAS PARA O MMA MUNDIAL. JÁ PASSOU POR SALVADOR, BRASÍLIA, BELÉM, MANAUS E RIO DE JANEIRO.

PATROCÍNIOS